Sobre o Queijo > Artigos > Café da manhã< voltar
Café da manhã

  • BOM DIA!
    Desvende os motivos que fazem da combinação café com pão e laticínios um eterno sucesso.

    O café-da-manhã é considerado a refeição mais importante do dia. E com chances de ser a mais completa. Há quem a considere também a mais gostosa. Você concorda?

    Depois de um jejum prolongado (é comum ficarmos 8 horas sem ingerir nenhum alimento ou água), a primeira refeição que fazemos, logo ao despertar, deveria fornecer 25% das necessidades calóricas para a jornada diária, mas com a rotina acelerada nem sempre podemos dedicar tempo suficiente a um café-da-manhã caprichado. Aqui fica um alerta dos nutricionistas: quem faz um bom desjejum terá menos fome durante o dia e, portanto, não irá com tanta “sede” ao pote repleto de calorias nas próximas refeições.
    Vale lembrar também que, com fome, nossa concentração cai de forma considerável e podem ocorrer mal-estar e tonteiras súbitas. “O jejum matinal pode aumentar os riscos, já comprovados por estudos científicos, de obesidade, alto colesterol e diabetes”, diz a nutricionista e mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Rural do Rio de Janeiro, Claudia Coelho. “Pular essa refeição não fará com que ninguém emagreça. Se deixamos de comer de manhã, o metabolismo vai trabalhar lentamente para manter as reservas de gordura de que precisa para sobreviver, pois não sabe a que horas terá novo alimento”, aponta ela, em uma espécie de aviso aos vigilantes (do próprio peso).

    Por que faz bem?

    Um bom café-da-manhã, segundo os nutricionistas, é uma refeição completa, composta de alimentos variados e de todos os nutrientes: carboidratos, proteínas e lipídios. Itens obrigatórios em quase toda e qualquer mesa matinal brasileira, o café com leite, o pão e o queijo, além de conterem aquele eterno sabor de nostalgia, contribuem para estimular nosso bem-estar e nossa saúde.
    Queridinho nacional, o poderoso café, pertencente ao grupo das xantinas, é um dos ingredientes que contribui para a aceleração do metabolismo. Alguns estudiosos já afirmam que, em pequenas doses, a bebida, composta não só de cafeína, mas também de sais minerais, potássio, cálcio, zinco, magnésio ferro e vitamina B e antioxidantes naturais, pode ajudar a prevenir males como a depressão e suas conseqüências.
    O cálcio, principalmente o de origem láctea, presente no leite e em todos os seus derivados, estimula a quebra de gorduras corporais, e chega até a inibir a formação de novas gorduras, auxiliando na perda de peso. A nutricionista Rosane França, pós-graduada em Nutrição Clínica e Pediatria lembra que o leite, até pouco tempo, era totalmente indispensável no café-da-manhã, mas que hoje já não exerce este papel principal. “Algumas crianças, depois de determinada idade, começam a rejeitar o alimento”, admite ela que, em seguida, dá a solução: “Os queijos são ótimos substitutos! Queijo é rico em vitamina B2, magnésio, fósforo, potássio e cálcio, além de conter proteínas. Temos vários tipos de queijos que combinam muito bem com esta refeição”.
    A nutróloga Luciana Carneiro, especialista em nutrologia e medicina estética, membro da ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia) e da ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica) concorda: “Pão ou biscoito com queijo é uma opção saudável. Mas deve-se dar preferência aos integrais ou de grãos”, aconselha. Ela indica queijos variados, iogurtes e ovo mexido no azeite: “A proteína do ovo é muito boa e ainda pode-se acrescentar porções de queijo de sua preferência”.
    Para quem quer emagrecer, a preferência são os queijos magros, brancos, tipo Ricota ou Minas, ou até Requeijão light. Para quem quer apenas uma alimentação saudável, pode ser qualquer tipo de queijo, como derretido no forninho em cima do pão, queijo-quente ou torrada com Cottage. Rosane França exemplifica: “Nem todo mundo precisa controlar o peso”, diz, “e algumas pessoas ainda precisam aumentar o consumo energético. Queijo amarelo, por exemplo, é ideal para crianças que, com a ânsia de brincar, costumam rejeitar a alimentação, já que o valor calórico e teor de vitaminas e sais minerais são maiores”.
    Outra vantagem, desconhecida de muita gente, é que o queijo amarelo, em relação ao branco, apesar de ser mais gorduroso, contém menos lactose, cujo alto teor pode causar intolerância em crianças e adultos. Fique de olho!

    Café com pão e nada de rotina
    Opções não faltam para combinar os deliciosos queijos. Pão ou biscoito com queijo e mel; queijo e geléia; Requeijão com salada de frutas e mel; Requeijão com geléia; Requeijão de corte passado na granola; ervas com queijos brancos ou Requeijão e salpicado de queijo Parmesão são dicas da nutricionista Rosane França, variações possíveis que estimulam o paladar e, com isto, o consumo de nutrientes essenciais à formação de ossos e dentes e de grande importância na coagulação sanguinea e na contração muscular.

    A nutróloga Luciana Carneiro ressalta que na hora de combinar os queijos com sucos, é melhor que sejam sucos com água e sem leite e orienta aqueles que pretendem consumir uma quantidade menor de carboidratos a fazer um prato de queijos e frios e degustar sem nenhum outro tipo de acompanhamento.

     


    Desjejum com os chefs

    Geórgia Mendonça, nutricionista e gerente de qualidade do Bistrô Cafeína e responsável pelo cardápio da rede, adora combinar e desenvolver novos produtos e criar saladas, sanduíches, waffles e cafés incrementados. A torrada da foto é um sucesso da casa e muito fácil de se fazer: “Basta passar um pouco de manteiga na fatia de pão de fôrma, levar ao forno quente por dois minutos até dourar, retirar, salpicar o Parmesão e levar ao forno novamente até que o queijo se derreta por completo”, indica Geórgia. Ela diz que a torrada agrada aos amantes do queijo porque é suculenta sem ser enjoativa. Melhor ainda se for acompanhada, em dias frios, de um chocolate quente bem cremoso.


    A mineira Vanessa Tostes acaba de chegar ao Rio de Janeiro a convite da chef Joana Carvalho para comandarem, juntas, um café e bistrô que será inaugurado no bairro do Jardim Botânico nos próximos meses. Como todo bom mineiro, Vanessa diz que queijos são as estrelas do café-da-manhã e podem e devem ser degustados de várias formas. Anote as excelentes dicas da moça!
    Para quebrar a rotina das omeletes, use três tipos de queijo diferentes de sua preferência. Em lugar de pão, varie fazendo panquequinhas e recheie com queijo Brie e geleia de frutas vermelhas. Queijos combinam muito bem com frutas, como melão, por exemplo.Tapioca com queijo é uma delícia! O mais usual é combiná-la com queijo Prato, mas o Gouda, o Minas Padrão e o Cammembert também ficam deliciosos com essa iguaria nordestina que pode ser servida no lugar de pães e biscoitos. A jovem chef reforça que, em uma farta mesa de café-da-manhã, não pode faltar o pão de queijo tradicionalíssimo de sua terra!
    Enquanto vai dando boas dicas, Vanessa Tostes tenta se lembrar das receitas que suas avós e tias preparavam em Juiz de Fora. “Tem uma receita maravilhosa de bolo, rápido e fácil de fazer. O resultado é surpreendente. Eu faço sempre!”, recorda-se. É o Bolo Romeu e Julieta com fubá que ela ensina a receita:
    Junte 3 ovos, 1 xícara (chá) de leite, ½ xícara de óleo, 1 xícara (chá) de farinha de trigo, 1 xícara (chá) de fubá, 2 xícaras (chá) de açúcar refinado, 1 colher (sopa) de fermento em pó, 150g de goiabada cascão em cubos, 150g de queijo Minas frescal em cubos. Para preparar, corte a goiabada e o queijo em cubos e reserve. Bata todos os ingredientes no liquidificador exceto o fermento, o queijo e a goibada. Em uma tigela, coloque a massa que foi batida e acrescente os três últimos itens. Misture delicadamente. Unte uma fôrma redonda com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Leve para assar em forno pré-aquecido por cerca de 20 minutos.