Sobre o Queijo > Artigos > Fondue Ó brasileira, em qualquer Úpoca do ano: AtÚ no Inverno!< voltar
Fondue Ó brasileira, em qualquer Úpoca do ano: AtÚ no Inverno!
  • De janeiro a janeiro você pode transformar a fondue em... pizza. Parece inusitado? Este foi um sabor criado por Dudu Camargo e servido na pizzaria Stravaganze, logo que aportou no Rio de Janeiro, nos início dos anos 2000. O chef paulista radicado em Brasília é também proprietário da Stravaganze carioca, em Ipanema, cujas pizzas assadas em forno à lenha são finalizadas por coberturas criativas. Embora a pizza de fondue não freqüente mais o cardápio, seu conceito pode inspirar criações caseiras. Afinal, é o próprio Dudu Camargo quem costuma dizer: “Cozinhar é uma arte. Copiar é fácil, criar é difícil”.
    A pizza de fondue do mestre leva azeite de oliva, dois dentes de alho picadinhos, noz-moscada, queijos Emmenthal e Gruyère ralados na mesma proporção (150g de cada), orégano e kirsh (a bebida típica da fondue dos Alpes). Basta espalhar o azeite de oliva sobre a massa de pizza, salpicar com alho e noz-moscada, cobrir com os queijos e temperar com orégano. Antes de levar ao forno, que deve ser preaquecido, borrife com um pouco de kirsh e deixe assar por 20 minutos. Esta fondue fará sucesso até mesmo entre os que não são amantes do prato suíço.

     

     

    Hora da sobremesa
    Já a versão inovadora assinada por Alessandro Vieira - conhecido e consagrado em Itaipava como Barão - entra em cena na sobremesa. E embora mantenha o ritual da panelinha à mesa, não poderia ser mais brasileira: é feita de goiabada. O queijo tem seu espaço preservado, só que o Barão opta por servir o Camembert.
    A novidade pode ser degustada no Barão Gastronomia, restaurante da serra fluminense que só aceita comensais que façam reserva antecipada. A personalidade inquieta e detalhista do chef está representada nos mínimos detalhes: é ele quem assina da decoração ao menu. A fondue de goiabada com Camembert faz parte de um cardápio onde pratos à base de caça têm destaque especial e Ale Barão dá as dicas de como prepará-la: “Em uma panela coloque 200g de goiabada mole, 80 ml de água filtrada e um cálice de licor de laranja. Cozinhe em fogo médio por cinco minutos. Depois, transfira para um aparelho de fondue (próprio para doce) que permita o banho-maria, mantendo a panelinha maior com água e a menor com o creme de goiabada”. Para acompanhar: sorvete de queijo ou de creme; queijo Camembert; frutas e canela em pau (veja receita completa http://www.laticiniosmarilia.com.br/espaco_gourmet/receita/fondue_de_goiabada_com_camembert/45 ).

              

    Charme para dias frios
    Se o dia frio ou as características climáticas locais pedem o aconchego de um prato bem quente, por que não se deixar envolver pela tradição de uma fondue de queijo? Em Campos de Jordão, serra paulista, o prato é pedido durante boa parte do ano. Dulce Helena Martinez é uma expert no assunto e sua fondue de queijo é reconhecida como uma das melhores da região. O Le Foyer Restaurant, situado na Vila Everest, também exige reservas para o jantar que exibe o prato em sua versão tradicional, com queijos Gouda, Ementhal e Gruyère. Para quem quiser inovar, Dulce sugere sabores interessantes. Basta acrescentar queijos temperados com ervas, tomate, páprica ou queijos de mofo, como o Gorgonzola. A adição de ingredientes como tomate seco e cogumelos secos também funcionam, garante Dulce.

    Até mesmo no Rio de Janeiro, quando o inverno chega, a fondue é obrigatória. No restaurante Uva, Vinho e Cia, na Barra da Tijuca, o prato é uma tradição nessa época do ano. De segunda a sexta, a casa oferece a opção de rodízio que inclui fondues de frango, chocolate e queijo, à base de Gruyère. Todos os dias, o cliente pode optar pela fondue completa em qualquer dos três sabores. Uma ideia bacana da casa são os acompanhamentos que, para a de queijo, inclui, além de pão em cubinhos, couve-flor, batatinha calabresa e uma generosa batata rostie. Vale se inspirar para transformar seu momento fondue em uma refeição completíssima. “Se a pessoa, em casa, quiser incrementar a lista de acompanhamentos, o interessante é servir legumes baby (como cenoura, milho) e aspargos frescos. O brócolis americano também é uma boa opção”, sugere Francisco Rogério, gerente do Uva, Vinho e Cia.

     

    Requinte garantido

    Em plena capital paulista, no bairro do Morumbi, está o restaurante Era uma vez um Chalezinho... A decoração remete aos Alpes Suíços, com direito à lareira, e o cardápio é recheado de sabores inusitados e ingredientes Premium que garantem a degustação de deliciosas fondues – das tradicionais às inovadoras – durante todo o ano.
    O restaurante está completando 10 anos de sucesso em São Paulo e, para comemorar, incluiu no cardápio (só até o dia 22 de setembro) uma opção para lá de sofisticada, a fondue de caviar Petrossian, marca que é uma referência no mercado mundial de ovas. O prato criado pelo proprietário da Casa, Ricky Marcellini, todo elaborado com ingredientes nobres, custa R$ 350,00 e serve a duas pessoas.
    Ricky Marcellini ensina aqui alguns de seus segredos: “Para se fazer uma boa fondue, o momento fundamental é a escolha dos queijos. Precisam ser queijos de qualidade. Claro que não precisam ser os mais caros, até porque há muita coisa boa no mercado. Já o caviar deve ser mantido na geladeira até a hora de servir, assim você mantém os aromas e sabores da iguaria intactos”. No Era uma vez um Chalezinho... o caviar é servido à parte e o cliente escolhe se vai colocá-lo na fondue ou não. Se você quer repetir em momento de intimidade a sofisticação oferecida no restaurante, Ricky Marcellini generosamente oferece a receita. Vale conferir! (http://www.laticiniosmarilia.com.br/espaco_gourmet/receita/fondue_de_caviar_petrossian/46 )